Posts Marcados country

(2001) Matanza – Santa Madre Cassino


Capa do álbum

Encham suas canecas de cerveja e vão todos para o bar, ligue o som bem alto e se prepare para uma boa roda de pancadaria e bom humor que os cariocas do Matanza proporcionam em seu álbum de estréia, datado de 2001. Em meio a tantas bandas repetidas o Matanza surgiu pra quebrar um pouco a tradição do cenário nacional com uma ótima proposta em misturar o peso do punk rock com melodias certeiras do country, genial. A influência country ás vezes pode até passar despercebida, fazendo com que a banda foque apenas em um hardcore nervoso, porém é responsável também por grandes músicas como Ela Roubou Meu Caminhão, Mesa de Saloon e acerta em cheio em algumas passagens de um banjo, dando toque ainda mais original para a banda, que tem ponto forte as letras que são de deixar qualquer um atento as histórias e simpatizar com elas. Porém o ponto mais forte do Matanza está em seus shows, comentado por muitos (que na maioria das vezes estão tão bebados durante o show, quanto os personagens das músicas), os shows dos cariocas são uma porrada nazoreia, como diriam os tiozinhos mais conservadores. As rodas de punk misturadas com o peso das guitarras, somando o carisma do frontman Jimmy, que leva a identidade da banda nas costas, tornam os shows únicos, fazendo que seja uma experiência única para quem os assiste. Mas vamos ao álbum…

Principais destaques:

Ela roubou meu caminhão (Vídeo), Mesa de saloon, Quanto mais feio, Santa Madre Cassino

(Não deixem de ver o vídeo! Jimmy sem cabelo e clipe muito trash! Dos bons! :))

1 – Ela roubou meu caminhão (Donida) 5/5

Não havia como abrir melhor o álbum de estréia, “Ela roubou meu caminhão” é talvez a música de maior sucesso da banda e faz jus a toda a fama que ela tem. Consegue reunir todas as características boas da banda e misturar tudo em pouco mais de três minutos, onde todos simpatizam com o pobre personagem principal que ficou sem sua mulher e principalmente sem seu caminhão, o objeto de seu lamento. Música que encerra ou abre quase todos os shows da banda, já virou práticamente um hino bebum e não é pra menos, ela roubou meu caminhão é uma das melhores e mais bem humoradas músicas do território nacional.

Leia o resto deste post »

, , , , , , , ,

Deixe um comentário

(1978) Dire Straits – Dire Straits

Por Bella

Para integrar o palco dos Dinossauros do Rock, temos aqui o Dire Straits. A banda dispensa apresentações, mas eu não: o Dire nasceu em 1977, na Inglaterra, e esse foi o primeiro álbum da banda, que saiu em 78. Dire teve uma boa repercussão na época, principalmente por fazer algo diferente do punk, que reinava absoluto. Trazendo melodias mais leves, ainda elaboradas, mas sem toda a superprodução que era característica dos sons daquele tempo. Sultans of Swing alcançou as paradas do Reino Unido, e depois o mundo. E aqui no Roque Veloz você vai entender o porquê.

Melhor Música: Sultans of Swing (ah vá!)

Pior Música: In The Gallery

Todas as letras escritas por Mark Knopfler.

1 – Down To The Waterline (4:00) – 5/5
Festa na praia. Pode ser bem estranho começar a resenha assim, mas não encontrei jeito melhor de descrever o que Down to The Waterline me faz imaginar. A faixa começa com acordes suaves e espaçados, e de repente ganha batida, mas a primeira impressão só se forma mesmo com a entrada da voz de Mark. É uma das vozes que eu mais admiro, tem um tom aveludado, ao mesmo tempo levemente rouco, e sem jamais pretender desmerecer a grande habilidade instrumental da banda, não posso dizer que a voz de Mark não tenha um grande destaque. Uma coisa bacana nessa faixa é também a finalização, bem leve, deixando uma sensação de continuidade.

Leia o resto deste post »

, , , , , ,

4 Comentários

%d blogueiros gostam disto: