(1972) David Bowie – The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars


Por Joaora

Vai fazer uns 30 minutos que eu estou na frente do PC, pensando em algo para escrever para a introdução deste álbum, mas ta díficil. É díficil expressar em palavras o que ele significa para a história do Rock’n Roll … É por muitas pessoas, inclusive eu, escolhido o melhor álbum da década de 70.

Sua parte conceitual beira a perfeição, uma história digna de ser descrita nas telas dos cinemas…Cada canção expressa musicalmente a parte da história de modo totalmente expressivo e emocionante. Se você não sabe o que é realmente ouvir um álbum inteiro onde prestar atenção à letra é tão importante quanto prestar atenção à guitarra ou à bateira, coloque Ziggy Stardust no toca CDs e aperte o Play…E prepare-se para viajar em uma história criada por um dos ícones mais consagrados da música: David Bowie.

História

Aqui é contada a história de Ziggy Stardust, um marciano que vem trazer uma mensagem de esperança para a Terra que será destruída daqui a 5 anos …Aqui no nosso planeta Ziggy monta uma banda de Rock, o Ziggy and Spiders From Mars… Virando um Rockstar, o marciano sucumbe às provações do Rock’n Roll e começa a se drogar… O final da história é triste, memorável e dramático!

Ouça cada música desse CD, tentando visualizar a história de Ziggy, um embromado de emoções surgirá em você, e no final da ouvida do álbum tu pensará: DAVID BOWIE É O CARA!

Shows

Em grande parte da década de 70 David Bowie tinha um visual Andrógeno, Glam e adotara o nome Ziggy Stardust para si nas apresentaçãoes ao vivo, não apenas adotara o nome, mas também agia como Ziggy, pensava como Ziggy, e como consequencia disso o cantor teve vários problemas psicologicos e de personalidade também… Sua banda seria teoricamente a Spiders from Mars… Assim você vê o quanto esse álbum mudou os pilares da apresentação da banda… Algo mais trabalhado aguardavam os fãs que iam ver o cantor na época… Maquiagens, Luzes e algo mais “teatral” foi incluido em uma das turnês que eu mais queria estar da década de 70:

Melhor Música: Starman

Pior Música: Não há!

1 – Five Years (4:43) 5/5

A Terra está condenada e em 5 anos acontecerá a destruição total.

A canção tem um começo lento e triste, a bateria sendo tocada de uma forma metódica. A melodia passa o sentimento de tristeza da população ao saber que a Terra será destruída; esse sentimento de tristeza e raiva chega ao ápice com o refrão, cantado aos gritos por Bowie, e os backing vocals…A linha de piano da faixa de abertura é muito bela e audível, vale ressaltar que a canção não tem guitarra, somente o violão tocado por Bowie! … A história de Ziggy e sua trupe estava começando, aproveite-a.

2 – Soul Love (3:33) 5/5

Aqui se fala sobre diversos tipos de amores, segundo a letra: Stone Love ( Amor por alguém morto), New Love ( Amor sonhador) e Soul Love ( Amor Espiritual).

Novamente a bateria da a introdução, agora com uma batida mais rápida, toda via ainda bem cadenciada… Eu particularmente gosto bastante da voz de Bowie nessa canção, não é algo totalmente fora do comum, mas encanta e também do encaixe dos backing vocals na canção que sem refrão faz-se necessário usa-los em versos comuns. A guitarra aqui aparece pela primeira vez, ainda tímida… No meio da música o solo de Saxofone encanta e mostra a qualidade de Bowie no instrumento de metal!

3 – Moonage Daydream (4:35) 5/5

O salvador é anunciado e tem como grande objetivo salvar a Terra da destruição, o salvador é apelidado de “Soul Lover” devido sua alma pura. No 3ª tape se descreve a criação de Ziggy, que se originou da combinação de religião, romance, liberdade sexual e paixão.

Aparentemente em seus segundos iniciais Moonage Daydream aparenta ser uma canção mais pesada e selvagem. Toda via alguns segundos depois a guitarra é abandonada pelo grande Mick Ronson ( que Deus o tenha) e o piano toma conta do riff principal junto com o violão e o baixo! A balada aqui é explêndida e conta com os vocais de Bowie mais exigidos em determinados momentos. Nos 2 últimos minutos da canção foi adicionado um efeito tipo “ECOO” que ficou interessante, tudo que Bowie cantava voltava a ser cantado por ele alguns segundos depois, enquanto ele cantava outras coisas… O solo de Ronson aqui na guitarra cheio de efeitos é expetacular, mostrando que o guitarrista tinha uma técnica digna e apurada!…Bowie colocou o título da música em seu livro: Moonage Daydream: The Life and Times of Ziggy Stardust.

4 – Starman (4:16) 5/5

Starman é um mensageiro de Ziggy Stardust que envia pelo rádio uma mensagem de esperança à Terra.

A letra dessa canção foi escrita de acordo com a visão do jovem que ouvia o rádio, no momento do contato com Starman. Seu refrão é um tanto quanto épico para o álbum, no sentido de ser importante para o restante da história, quanto ser importante musicalmente, por ser bastante grudento e bem cantado. A canção tem uma versão bastante conhecida feita pela banda brasileira Nenhum de Nós, a letra foi distorcida, contanto a melodia continua a mesma. Com alguns versos que beiram uma canção acústica, Starman é um dos maiores exitos da carreira de Bowie. A guitarra de Ronson novamente merece ser ouvida com atenção, embora mais de 50% da música seja dada por um violão cadenciado e de riff simplesMas meu amigo quando Ronson pega na guitarra, principalmente nos últimos segundos o negócio fica doido!… O momento em que ele toca também antes da entrada do refrão é de fazer qualquer um exclamar que o cara é foda!

Veja o vídeo da versão da banda brasileira Nenhum de Nós ( Aliás, muitas bandas brasileiras regravam sucessos internacionais sem nenhum êxito ou inspiração…Toda via meu caro, Nenhum De Nós fez uma versão muito digna e plausível deste clássico)

5 – It Ain’t Easy (Ron Davies) (2:56) 5/5

Hey…Aqui não há história alguma para ser contada, pois a última música do Lado A do LP não contava nada sobre Ziggy Stardust!

Como pode ser visto o 5ª tape é a única canção em que Bowie não participa da composição. A qualidade vocal do vocalista é nítida aqui, um tom e um timbre que nada lembra o que foi ouvido até agora podem ser percebidos, a voz depois de algumas ouvidas no álbum, junto com o riff do violão e o riff de uma nota do baixo podem soar enjoativos, mas o refrão anima com os efeitos da guitarra e um mini solo dela. Nada tem a ver com a história conceitual do álbum, muitas pessoas se perguntam até hoje porque foi publicada, mas não há dúvidas que It Ain’t Easy é uma boa canção que não foi muito utilizada nos shows da banda!

6 – Lady Stardust (3:20) 5/5

Fala sobre Ziggy no palco…Lady significa a confusão sexual da estrela( que se confundia com Bowie, pois ele é Bi assumido)….Mostra o lado Rockstar de Ziggy Stadust no ápice de seu sucesso!

Eu realmente amo essa música. Ziggy Stardust é venerado nela, e Bowie está perfeito, sua voz atingindo diversos tons, desde o começo até o fim. É a primeira aparição da banda de Ziggy: A Spiders From Mars. Eu fico imaginando como essa pérola deve ter feito milhares de esqueiros se levantarem acesos durante a turnê do álbum. O piano está expetacular aqui, foi utilizado durante todo o álbum e seu ápice é aqui…Ronson detona nele. Perfeita!

Yes, He Was Alright

The Song Went Forever

Sim, Ele era muito Bom

A música era para sempre!


7 – Star (2:47) 5/5

Mostra como Ziggy Stardust pretende mudar o mundo, influenciando a humanidade com seu Rock’n Roll…Reforçando sua ideia de alegrar a Terra, antes que o fim chegue!

Pianos e teclados a mil em uma das músicas mais contagiantes do álbum. A linha dos intrumentos (piano e teclado) é rápida e é audível durante quase toda a música. Gosto bastante dos backing vocals nessa canção. Eles estão cantando quase em seus 3 minutos inteiros, é dificil de se ver os backing tão presentes. No decorrer da música aproximadamente nos 2:10 a  mudança de ambiente  faz a faixa terminar no auge de seu momento, que é diferente de como havia começado, por ser mais cadenciado.

8 – Hang On To Yourself (2:37) 5/5

Conta sobre  “Lady Stardust” , algum amor de Ziggy… O marciano sucumbia as tentações de ser um astro do rock .

Certamente é a canção do álbum que mais tem apelo sexual, até pela letra. É a menor canção do álbum e diria a menos inspirada, MAS é ótima, mesmo sendo a menos inspirada. Hang On To Yourself tem uma introdução que me faz lembrar de alguns moldes Punks: O riff totalmente simples da guitarra e do baixo, acelerados… O refrão é um pouco apelativo de mais, não é contagiante como vimos em algumas canções do álbum, toda via é bom. Canção despretenciosa musicalmente falando, mas importante para o conceito do álbum!

9 – Ziggy Stardust (3:05) 5/5

Aqui ínicia-se o declínio do Rockstar,  narrando como o sucesso subiu à cabeça de Ziggy e ele acabou se destruindo… A canção é contada por algum membro da Spiders From Mars.

A segunda melhor canção do álbum na minha concepção… Novamente a melodia e os músicos demonstram com grande expressão sentimental no modo de tocar, como Ziggy estava nesse momento. A música é triste e belissimamente interpretada. É outro clássico da carreira de Bowie, um hino do Rock’n Roll. Técnicamente falando a canção conta com grande inspiração do baixista Trevor Bolder que junto com o baterista Mick Woodmansey detonam em seus respectivos instrumentos… A linha de baixo é expetacular, repare nisso. Bowie novamente canta muito aqui, sua voz mudando constantemente em termos de afinidade e tom. ÉPICA E CLÁSSICA!…É extremamente difícil ouvi-la somente uma vez.

10 – Suffragette City (3:19) 5/5

Ziggy está um tanto quanto banalizado e cheio de sanguessugas. Suffragette City é um lugar desagradável onde todos só querem explora-lo, ele cai no rídiculo com piadinhas e acha que não há ninguém como ele para manter relações. Ziggy está isolado, chateado e não curte mais o lado íncrivel de ser estrela. Ele se vê com um monte de amigos superficiais, chatos e agora quer apenas se aproveitar deles também.

Uma música dançante aberta pela guitarra de Ronson que viria a ser muito notada, por tocar um riff grudento e igual durante quase toda música. Os sintetizadores muito explorados. Alguns intrumentos de sopro podem ser ouvidos no decorrer da música, junto com o piano que está bastante evidente com a linha como a da guitarra muito pegajosa e apelativa. Uma boa música que conta com uma letra direta e pertubada. A canção foi o 4ª single do álbum e não alcançou posições muito modestas nas paradas.

1 1 – Rock’n Roll Suicide ( 2:57) 5/5

Fala sobre o colapso final de Ziggy…Seu fim!

A música que durante a turnê sempre encerrava os shows da banda é a última história contada a respeito do marciano. Já ouviu falar de algo cantado com o coração a plenos pulmões? Se nunca ouviu nada semelhante escute Rock’n Roll Suicide, Bowie encorpora seriamente o personagem por ele criado na música despedida. Recordo-me da primeira vez que ouvi esse álbum, cheguei nessa faixa quase chorando de tão bela e dramática que foi a história contada durante quase os 40 minutos do álbum… Os intrumentos de sopro aqui merecem meu destaque, pois trazem um peso a mais para a canção que conta com o melhor dueto violão – Bowie presente no álbum.

É rapaziada, infelizmente chegava ao fim a história de um marciano chamado Ziggy Stardust….A conclusão que eu tive desse álbum?….DAVID BOWIE É DEUS!!!!


“Ziggy played Guitar

Média do Álbum: 10/10


, , , , ,

  1. #1 por vinicius em 11/12/2012 - 0:04

    Bowie é simplesmente genial! Maravilhoso! Adorei a descrição do álbum.😀

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: