(1990) Slaughter – Stick It To Ya!


 

Capa do álbum

 

Mark Slaughter e Dana Strum tocavam juntos no Vinnie Vincent Invasion em 1987, quando a gravadora os procurou e ofereceu um contrato milionário para deixarem a banda e lançarem um álbum sob o nome de Slaughter, e não deu outra, então recrutaram Jeff Bland para as guitarras e Blas Elias para as baquetas, o resultado foi um ótimo álbum de hard rock, que chegou a fazer certo sucesso durante algum tempo, e até chegou a ser indicada como melhor banda de metal em 1991 pelo American Music Awards, mas a banda caiu no esquecimento e hoje é lembrada como um dos pilares da cena underground. Hoje em dia a banda tem feito algumas apresentações em festivais de Hard Rock, o que é uma esperança para os fãs da banda, que anseiam por algo novo de estúdio.

Melhor música: Burnin’ Bridges

Pior música: Mad About You

Todas as músicas compostas por Mark Slaughter e Dana Strum.

1. “Eye to Eye” – 3:57 4/5
“Esteja pronto ou não, nós estamos vindo”, e assim começa o primeiro álbum do Slaughter e nota-se que apesar de manter o estilo da banda anterior (Vinnie Vincent Invasion) existe uma preocupação em soar mais melódicamente e não tão pesado, as guitarras estão mais trabalhadas e o vocal é mais perceptível, abre o álbum bem, mas poderia ser melhor, como é visto nas faixas que viriam a seguir.

2. “Burnin’ Bridges” – 4:07 5/5
Com um riff com uma pegada bem country, porém com distorção, algo  semelhante ao que o Cinderella e o Firehouse vinham fazendo, os vocais agudos semelhantes ao que Mark Slaughter fazia no Vinnie Vincent Invasion, só que um pouco mais trabalhado dessa vez, mostrando ao mundo sua pótente voz e o que ele poderia fazer, sem um guitarrista com mania de estrelismo para ocultar todos os outros talentos da banda.

3. “Up All Night” 4:16 5/5
Esta música atingiu um enorme sucesso e até hoje é considerada um dos “carros-chefes” da banda, com um refrão grudento e um instrumental já batido pelas bandas de hard rock nos 80 a música não poderia dar errado, somada a letra que fala de farrear durante a noite toda, é um prato cheio para os fãs de Hair Metal.

4. “Spend My Life” – 3:21 5/5
A primeira balada do álbum e também lançada como single, foi a música que ficou pior colocada nas paradas entre os singles do álbum, atingindo apenas a marca da 39º posição, tem uma letra bem romântica que serviria como um pedido de casamento (“Eu quero passar minha vida com você”), tem um belo refrão e boas passagens de guitarra durante a música;

5. “Thinking of June” (Instrumental) – 1:05 5/5
A seguir temos um instrumental no violão clássico, não se sabe porque desta faixa estar aí, é uma ótima faixa, mas não tem muito sentido colocar ela no meio do álbum, parece que foi só para “encher linguiça”, mas é uma bela passagem acústica.

6. “She Wants More” – 3:55 5/5
Qualquer semelhança com Whole Lotta Rosie do AC/DC é mera coincidência, ou não, apesar do quase plágio da banda australiana, é uma tremenda música e Mark Slaughter mostra que sabe fazer tanto músicas bonitinhas como Spend My Life, You Are The One, Gave Me Your Heart, quanto músicas criticando algumas mulheres, como é feito aqui em She Wants More, onde a letra cita as mulheres consumistas, que só querem saber de cartões de crédito e limites para gastar, e querem sempre mais dinheiro, uma música um tanto quanto “cômica”, destaque para o solo de guitarra.

7. “Fly to the Angels” – 5:05 5/5
Presente em quase todas as coletâneas de baladas de bandas de rock, é provavelmente a faixa mais famosa da banda, atingindo o 15º lugar da Billboard, a música tem seu início acústico e vai ganhando forma conforme a música vai rodando, tem uma bela letra, que fala sobre a morte de uma pessoa e a saudade que ela vai deixar, mas que é hora dela “Voar com os anjos”, e que a vida segue em frente até a hora do reencontro.

8. “Mad About You” – 4:05 4/5
A música segue o padrão do álbum com riffs bem construídos e solos inspirados durante a música, primeira música onde Mark Slaughter não utiliza os agudos, cantando de uma forma rouca, até a hora do refrão, onde seu vocal característico volta a tomar conta da música, é uma boa música, mas não das melhores da banda.

9. “That’s Not Enough” – 3:25 5/5
Tem a mesma pegada de Burnin’ Bridges do início do álbum só que com a adição de backing vocals no maior estilo def leppard, a música poderia muito bem estar no Pyromania, clássico da banda inglesa, tem um refrão interessante mas não é das músicas que chamam a atenção logo na primeira ouvida.

10. “You Are the One” – 3:55 5/5
Seguindo com outra balada, segue a linha da já citada Spend My Life, apesar de ser totalmente comercial a música é uma das melhores da banda e uma das melhores do hard rock, destaque para o refrão que é um dos mais belos do gênero.

11. “Gave Me Your Heart” – 3:51 5/5
Ainda na pegada das baladas, só que agora com um peso a mais e um instrumental cativante e dançante, tem um dos melhores refrães do Hard Rock, um ponto altíssimo do álbum, vale a conferida com certeza.

12. “Desperately” – 3:34 4/5
Outra música a lá Def Leppard, é bem semelhante as músicas que a banda britânica fez nos seus 3 primeiros trabalhos, é uma música muito boa, com destaques aos versos e ao pré-refrão, só peca em seu refrão, que não é dos melhores e a banda faz questão de tocá-lo repetidamente.

13. “Loaded Gun” – 4:18 4/5
Com um início festeiro, com frases faladas e direito até um pianinho ao fundo, tem um belo refrão mas como a faixa anterior, acaba se repetindo muito, deixando a faixa um tanto quanto enjoativa, é a música que de fato “encerra” o álbum, pois as próximas faixas seriam apenas uma versão acústica de Fly To The Angels e um instrumental vocal.

14. “Fly to the Angels” (Acoustic Version) – 3:22 5/5
Versão Acústica da balada Fly To The Angels.

15. “Wingin’ It” – 1:11 S/N
E para encerrar o álbum temos um instrumental vocal um tanto quanto desnecessário, pois em nada acrescenta ao álbum e se torna um tanto quanto irritante em seu minuto de duração, também nota-se chicotes sado-masoquistas em sua introdução.

Média do álbum: 9/10

 

Vinnie Vincent - O Hermafrodita "chutado" pela própria banda e pela gravadora

 

, , , , , ,

  1. #1 por joaora em 13/10/2010 - 20:06

    Esse álbum eh lindo de mais!

  1. Tweets that mention (1990) Slaughter – Stick To Ya! « Roque Veloz /,,/ -- Topsy.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: