(1988)Helloween – Keeper of the Seven Keys pt. II


CapaPrimeiramente, gostaria de falar que esse é um clássico da história do Heavy Metal e principalmente, um dos mais influenciadores álbuns do Power Metal, se não o mais e por ter esse “peso”, desde já digo que é uma das reviews mais difíceis que faço aqui no Roque Veloz.  Vamos ao post!

Esse é o segundo álbum da saga “Keeper of the Seven Keys” e do começo ao fim só tem os grandes clássicos da banda e talvez por 70% dos fãs da banda consideram o melhor álbum que ainda contava com o lendário Michael Kiske nos vocais.

Melhor Música: Eagle Fly Free

Pior Música: You Always Walk Alone

1 – “Invitation” (Weikath) – 1:06

Instrumental.

2 –“Eagle Fly Free” (Weikath) – 5:08 5/5

Seguida pela introdução, o álbum abre com força total e nada mais nada menos que um dos grandes clássicos do álbum e também da banda. Riff inicial forte que vem no “feeling” da música sem mais delongas. Atuação destacável para todos os instrumentos e vocal que fizeram uma grande atuação no desenrolar da música. Particularmente falando, merece um destaque especial nesse álbum.

3 – “You Always Walk Alone” (Kiske) – 5:08 4/5

Introdução mais “quebrada” e mais “contida” do que a faixa anterior. Logo em seguida entra o riff dessa vez mais acelerado que abre o caminho para os vocais de Michael Kiske que sempre está incontestável na interpretação. O ápice dessa faixa é o refrão que tem a cara do álbum e a característica do Helloween nessa época. Talvez, seja ofuscada pelos grandes clássicos do álbum, mesmo tendo o “padrão de qualidade” que o Helloween mantém nesse álbum.

4 – “Rise and Fall” (Weikath) – 4:20 5/5

Introdução não é tão discreta, talvez porque tem uma risada “perdida” no meio da introdução. Curta, já abre caminho para os riffs e para o vocal de Michael Kiske que podemos destacar, principalmente na interpretação do refrão atingindo altas notas que só lendas como Kiske conseguem interpretar com tal limpeza e com uma afinação invejável. É uma faixa mais “alegre” mais merece todos os elogios, pois é mais uma das faixas memoráveis desse álbum.

5 – “Dr. Stein” (Weikath) – 5:03 5/5

Outro grande clássico da banda e ainda nessa linha mais “alegre”, segue o álbum. Possui um dos riffs mais memoráveis da história do Helloween é uma das melhores faixas desse álbum, o que eu destaco não somente nessa faixa, mas também em tantas outras, é o arranjo de teclado  em alguns trechos que enriquece ainda mais as músicas do Helloween. O único ponto negativo é o solo que poderia ser mais trabalhado e mais melódico e um pouco menos cansativo, mas é um ponto que não interfere na qualidade dessa faixa, porque é uma daquelas que se deve ouvir várias vezes e não cansar.

6 – “We Got the Right” (Kiske) – 5:07 4/5

Essa faixa é mais lenta e vai acelerando gradativamente ao passar da música. É bem interessante quando a música segue constante sem nenhuma quebra de ritmo ou mudança no movimento. Destaca-se os vocais de Kiske que novamente, interpreta perfeitamente e se fosse outro vocalista, talvez não ia ter o mesmo “feeling” que ele transmite a uma faixa dessas que é mais lenta. Ótima música, mas é outra que infelizmente fica ofuscada no meio de tantos classicos.

7 – “March of Time” (Hansen) – 5:13 5/5

Uma faixa bem melódica e ao mesmo tempo com o  peso e a velocidade da banda. Composição de Kai Hansen que vagamente se pode lembrar do Gamma Ray, fundada pelo proprio Kai ao sair do Helloween. Gosto muito do refrão dessa música, mesmo saindo um pouco da “estrutura clássica” na qual a banda costuma compor. O único detalhe que podemos apontar como negativo é o solo que lembra os solos “porcos” do David Shankle (ex-Manowar), não que isso interfere nessa música. Uma pena não estar entre os hinos desse álbum, mesmo sendo uma das melhores desse álbum.

8 – “I Want Out” (Hansen) – 4:39 5/5

Outro hino da banda e indispensável em shows até hoje. Junto com ‘Dr. Stein’, ‘I Want Out’ foi escolhida como single desse álbum e ganhou um clipe, um dos mais bizarros que já vi, mas nada que desmereça essa música e também ganhou várias versões de bandas e peso como Hammerfall, Gamma Ray, Sonata Arctica. É o tipo de música que se deve cantar junto e que todos os fãs da banda ao menos uma vez na vida já gritou “I Want Out!”, é de lei. Destaque para a interpretação de Kiske que oscila do grave ao agudo com facilidade e sem desafinar. Além dos vocais, pode-se destacar as guitarras que casam perfeitamente e da pra ouvir nitidamente o entrosamento de Hansen e Weikath nos duetos.

9 – “Keeper of the Seven Keys” (Weikath) – (13:38) 5/5

Faixa título, e grande épico do álbum. Ao passar de seus longos 13 minutos desde uma breve passagem acústica que dá a passagem para as distorções. Tem muitas quebras de tempo, mas não se torna cansativo para quem está ouvindo essa faixa, só se torna um pouco talvez porque é uma faixa bem longa, e não pelas quebras continuas de tempo que essa música tem. É uma faixa importante para a banda. Destacam-se todos os músicos, cada um em sua posição na banda, mas se pode destacar em especial Kiske que consegue dar um “algo a mais” na interpretação dessa faixa; as oscilações de grave/agudo também é um ponto forte, dando ênfase nas notas altas que ele atinge com sua potência vocálica que poucos conseguem chegar com tal naturalidade que Michael Kiske transmite para o ouvinte. Se fosse uma faixa mais curta, seria aquela que não saciaria uma pessoa em ouvir apenas uma vez, mas várias vezes sem cansar.

10 – “Save Us” (Hansen) – 5:15 4/5

Faixa pesada e bem rápida. Particularmente falando, gosto muito do timbre das guitarras nessa música. Não é uma faixa muito expressiva e meio ofuscada pela faixa anterior e também pelo “cansaço” de ser uma faixa que vem depois de uma faixa longa e de destaque, mas se for ouvida com atenção, se pode notar que é uma faixa de alta qualidade.

Média do Álbum: 9/10

Curiosidades:

– ‘Save Us’ não está incluída na prensagem  original do LP. Veio como bonus track do CD.

-Esse álbum possui uma versão longa que além de ‘Save Us”, conta com mais 3 faixas inéditas: ‘Savage’, ‘Livin’ Ain’t No Crime’, ‘Don’t Run For Cover’. Além das faixas inéditas, também há dois remix: ‘Dr. Stein’ e ‘Keeper of the Seven Keys’.

-Esse álbum foi posição 108º na Billbord (EUA) em 1988.

-Segundo a revista Roadie Crew (BRA), está entre os 100 álbuns mais importantes da história do Heavy Metal.

-As faixas ‘Eagle Fly Free’, ‘I Want Out’, ‘Keeper of the Seven Keys’ (que entrou num medley chamado “The Keeper’s Trilogy”) e Dr. Stein (virou clipe), ganharam novas versões e novos arranjos, uns até “inusitados” em um álbum comemorativo dos 25 anos de Helloween, chamado Unarmed, em 2009.

Post sugerido por @DiNebbia

, , , , , , , , ,

  1. #1 por Flávio em 11/09/2010 - 21:59

    Finalmente um dia das bruxas kkkkkkkkkkkkk

    mano esse álbum é fenomenal, a nota mais do que merecia para todas as musicas, e postado por um gatenho ;3

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s