(2009) Papa Roach – Metamorphosis


Capa do álbum

Em 2009 é lançado Metamorphosis, sexto álbum de estúdio da banda norte americana Papa Roach. Com um certo sucesso comercial e opiniões divididas entre odiável e fantástico a banda acerta em cheio em alguns pontos. Foi produzido por James Michael (Vocalista do Sixx:AM), e conta com a participação de Mick Mars (Guitarrista do Mötley Crüe) na faixa “Into The Light”, o álbum é considerado um divisor de águas na carreira da banda, que deixou o peso quase totalmente de lado e soa cada vez mais radiofônica.

Melhor música: Lifeline

Pior Música: I Almost Told You That I Loved You

1.”Days of War”       1:25 4/5
Pequena introdução instrumental com pouco mais de um minuto, abre o álbum bem, porém falha ao não dar continuidade na próxima faixa.

2.”Change or Die”       3:19 5/5
Um riff pesado e rápido abre o álbum com grande energia, com um grito de Let’s Go, o vocalista Jacoby    Shaddix dita o tempo inteiro a pegada da música, tem um ótimo refrão, pouco antes do solo o nível da música cai um pouco, mas logo volta a subir, com o refrão mais uma vez executado.

3.”Hollywood Whore”       3:56
5/5
Primeiro single do álbum,fez um certo sucesso durante um período, a música critica o estilo de vida de algumas mulheres que fazem de tudo por 15 minutos de fama, usando o corpo, e abusando de drogas para aparecerem na mídia, e depois nunca mais são lembradas. Fora lançado também um video-clipe da canção.

4.”I Almost Told You That I Loved You”  3:12
3/5
Seguindo temos o segundo single, tem uma linha de baixo criativa e um refrão pesado, porém não chega a empolgar. A letra tem um certo apelo comercial.

5.”Lifeline”       4:18 5/5
Um riff memorável dá início a quinta faixa do álbum, aqui a banda não deixa de esconder que iria pesar cada vez mais para o lado comercial da música, se você espera ouvir aqui as pancadas de “Infest” irá se decepcionar, no entanto se ouvir com uma mente aberta, verá que a banda evoluiu muito no quesito composição. Destaque para o refrão e para a produção da música que foi muito bem feita.

6.”Had Enough”       4:02 5/5
Outra música com apelo comercial, desta vez muito mais discaradamente do que as outras. Uma balada que fala sobre os problemas que a sociedade atual enfrenta e que não fazemos nada para impedir isso, e que a culpa quase sempre é dos políticos que elegemos. Refrão memorável, uma das melhores músicas da banda.

7.”Live This Down”       3:36 4/5
Com um riff e uma pegada um pouco mais pesada do que o restante do álbum, “Live This Down” é o que chega mais perto do antigo Papa Roach, começa a ficar um pouco repetitiva após um certo tempo, e muito enjoada da metade pro fim da música, por isso perde alguns pontos.

8.”March Out of the Darkness”   4:22 5/5
Balada com um belo início acústico e vai crescendo até a entrada do refrão, em que o restante dos instrumentos são tocados, a letra mostra novamente um apelo comercial falando sobre problemas incompreendíveis e como ninguém liga para o que você sente, tentando atrair um público jovem que gosta dessas músicas.

9.”Into the Light”       3:28 4/5
Riff de baixo rápido abre com energia a música, pena que a guitarra base deixa a desejar aqui em seu riff de abertura um tanto quanto desajeitado, mas logo se recupera, principalmente no refrão em que acordes pesados ecoam ao fundo, destaque principal fica por conta do excelente solo que aqui é tocado por Mick Mars, (sim, ele mesmo do Mötley Crüe) e mostra porque é um dos melhores guitarristas do Hard Rock.

10.”Carry Me”       4:26 5/5
Outra balada feita para vender, não deixa de ser ótima, mas mostra que a banda estava querendo mesmo novos fãs e mais dinheiro no bolso, lançando várias músicas parecidas, apelativas comercialmente e seguindo as tendências radiofônicas.

11.”Nights of Love”       5:16 5/5
O refrão dessa música era pra ser o nome do álbum inicialmente, “Days Of War, Nights Of Love”, tem um clima melancólico no começo, mas não chega a ser uma balada, quando chega a hora do refrão o entusiasmo toma conta da banda, aqui o produtor do álbum James Michael (que também é conhecido pelo seu trabalho nos vocais em parceria com Nikki Sixx no Sixx AM) toca o órgão harmônico, a música reúne tudo o que álbum mostrou até agora, é uma das melhores faixas.

12.”State of Emergency” 5:00 4/5
Novamente com o clima melancólico no início e refrão agitado, o álbum encerra em alto nível, o destaque aqui fica por conta mesmo do refrão, que é um dos melhores do play.

Média do álbum: 9/10

, , , , , ,

  1. #1 por Fábio Mesquita em 17/09/2010 - 0:37

    Ótimo albúm. Desde o “infest” o Papa Roach tomou um novo rumo, saiu da nomenclatura de “new metal” para o puro “rock and roll”. A galera mais underground pode não ter curtido a idéia, mas o som é “energia” positiva pura, rsrs. Recomendo!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: