(1989) Whitesnake – Slip of the Tongue


Capa

Slip of the Tongue é o nono álbum da banda britânica Whitesnake, foi lançado em meio a troca de integrantes e obteve algumas críticas negativas da mídia,  que esperava um álbum com a mesma qualidade de seu antecessor, o clássico Whitesnake. Após seu lançamento a banda entraria numa pausa de 8 anos para depois lançar outro álbum de inéditas! Vale ressaltar que o guitarrista deste que é para mim um ótimo disco de Hard Rock, é o premiadissímo Steve Vai e que todos os 4 singles lançados de Slip of the Tongue fizeram enorme sucesso entre os fãs, e são cantados até hoje pela banda! Outra curiosidade é que o guitarrista Adrian Vandenberg foi creditado como guitarrista no encarte do álbum, entretanto não toca em nenhuma canção, ajudando somente nas composições!

Melhor Música: The Deeper The Love

Pior Música : Slow Poke Music ( Tão ruim que não achei nenhum vídeo referente a ela)


1 – Slip of the Tongue – (5:20)     5/5

A proposta do álbum fica clara na faixa de abertura… A música título é um dos 4 singles aqui contidos e é pesada, como a maioria das 10 músicas. Talvez isso seja um tempero dado pelo guitarrista Steve Vai deixar o som do Whitesnake mais acelerado. O álbum abre de uma bela maneira!

2 – Cheap ‘an Nasty – (3:28)     5/5

Cheap ‘an Nasty mantém o peso da canção anterior. É cantado por um Coverdale de voz rasgada e energético. Os efeitos aqui aplicados à guitarra de Vai são absurdos… Seu solo é um do pontos máximos da ótima música! Vale destacar também o baterista Tommy Aldridge que massacra sua bateria nessa faixa!

3 – Fool For You Loving – (4:11) ( David Coverdale, Micky Moody, Bernnie Marsden) 5/5

A música que mais ganhou destaque da mídia e dos fãs. Fool For You Loving é o primeiro single do álbum e é uma regravação, pois a versão original está no álbum Ready ‘an Willing da banda! Todos já a conheciam, mas sendo tocada por Vai a música ganhou um ponto a mais, adquiriu mas peso, por isso junto com muitos prefiro essa versão do que a original! Quem esperava um Whitesnake mela cuecas que nem o disco anterior levou um puta chuta na bunda, com as primeiras músicas… Tudo bem que as letras ainda continuam românticas e amorosas… Mas musicalmente a banda está bem mais acelerada e pesada…

4 – Now You’re Gone – (4:12)     5/5

Now You’re Gone é uma das melhores músicas do álbum…Tem uma introdução lenta e adquiri peso com o decorrer dos segundos. Tem um dos melhores refrões do álbum, grudento que te faz cantar junto!… Now You’re Gone foi mais um single do álbum e adquiriu uma certa fama entre os fãs da banda! Comparada com as músicas anteriores é mais leve, quebrando o ritmo pesado e acelerado do álbum!

5 – Kitten Got Claws – (5:02)     4/5

A 5ª faixa do álbum é uma das mais aceleradas deste… A guitarra de Vai é um dos destaques, com um ótimo solo, o baixo de Rudy Sarzo tem um riff que dita o ritmo da música e é um dos destaques também! Kitten Got Claws não é totalmente empolgante, mas não deixa a peteca do álbum cair… Digamos que ela mantém a barulheira do álbum num bom nível!

6 – Wings of the Storm – (5:01)    5/5

A introdução de Wings of the Storm é uma das melhores do álbum indiscutivelmente. Um mini solo de Vai belo e um riff acelerado de baixo dão continuidade a música! Que tem um baixo bem audível e um puta solo de guitarra do ótimo Steve Vai….certamente um dos melhores do CD… O refrão é um dos pontos altos aqui também. Belissíma música!

7 – The Deeper the Love – (4:23)     5/5

O ápice do álbum certamente mais pesado do Whitesnake é uma balada….curioso….HAHAHA… Mas é a verdade ao menos para mim. The Deeper the Love é uma das canções mais belas escritas por essa banda que é exepcional em fazer baladas e letras amorosas. Em seu clipe a mulher que na época era casada com David Coverdale participou também. Uma belíssima música que também virou single e fez enorme sucesso entre os fãs! Tudo aqui está belo a bateria que dita um ritmo calmo à música, o riff simples de baixo, a voz de Coverdale e a guitarra lenta!… Simplesmente perfeita!

8 – Judgement Day – (4:23)     5/5

Ótima música… Que traz uma atmosfera meio Dark ao álbum. O riff da guitarra de Vai é um dos melhores do álbum, sendo direto e pesado. David Coverdale aqui mostra seu grande talento como vocalista, alcançando notas bastante altas. O peso que tomou conta de quase todo o álbum retoma, após ser perdido na canção anterior. Alguns criticos na época do lançamento do álbum  diziam que Judgement Day era uma versão mais fuleira de Kashimir do Led Zeppelin… A música lembra muito, mas muito mesmo, lá nas profundezas Kashimir… Ou seja, de novo a crítica falou merda!

9 – Slow Poke Music – (3:59)     3/5

A música menos inspirada do álbum… Não empolga em momento algum, típica música para preencher álbum… Aqui se fica claro algumas coisas: David Coverdale canta de mais e Steve Vai toca muito… Algo que todos já sabiam.

10 – Sailing Ships – (6:03)     5/5

A última música do álbum é a segunda balada deste! E o encerra de uma forma primorosa. Sailing Ships tem uma bela introdução dada pelo violão e um belo refrão, seu final é pesado e magistralmente cantado por Coverdale em uma de suas melhores apresentações. Sua versão acústica do álbum Starkes in Tokyo foi muito bem aceita pelos fãs!

Todas as músicas foram escritas por David Coverdale e Adrian Vanderberg.

Média do Álbum: 9,5/10

Formação com Steve Vai




, , , , ,

  1. #1 por Everton em 17/05/2011 - 22:38

    Um bom disco, mas não chega aos pés de 87.

  1. (1989) Os Dez Melhores Álbuns « Roque Veloz /,,/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: