(1983) Accept – Balls to the Wall


Capa do Álbum

Eis aqui um dos mais brilhantes álbuns de Heavy Metal que já se deu noticia desse planeta chamado Terra. Balls to the Wall lidera a lista de muitos headbangers como sendo o melhor disco da década de 80. É o álbum de maior sucesso e certamente o melhor da banda alemã Accept. Vendendo aproximadamente 2 milhões de cópias virou um clássico absoluto dos amantes do bom e velho Rock’n Roll! Quem nunca o ouviu, pare tudo o que estiver fazendo e compre ou baixe esse que certamente representa de forma magistral o Heavy alemão!

Uma Observação: A capa pode ser muito gay, mas as músicas contidas neste são muito machas (embora haja controvérsias de algumas letras falarem sobre homossexuais). Como dizem por aee….Nunca julguem algo pela capa!!…xxD

Melhor Música: Difícil essa escolha… Mas depois de debater com meu consciente por algum tempo escolho:  Head Over Heels

Pior Música: Losers and Winners

1 – Balls to the Wall – 5:50     5/5

You’ll get your Balls to the Wall, Man… Balls to the Wall”…Eis aqui um hino do Metal, Balls to the Wall abre de modo estupendo o álbum que leva o nome dessa grandiosa música, quem a está ouvindo quer logo balançar a cabeça em sua introdução. É a música que mais se destacou para a mídia e para os fãs entre as 10 músicas do álbum. Abre com um riff pesado da guitarra de Wolf Hoffmann e continua assim até o seu final. A linha do baixo de Peter Baltes é excelente enquanto  “Balls to the Wall” fica se repetindo pelos backing vocals em determinada parte da música, aliás algo que funcionou bem foram os “ooooooooooooooos”… Refrão totalmente grudento Balls to the Wall fica na sua cabeça por tempo indeterminado! Totalmente pesada, direta, suja e magistral!

2 – London Leatherboys – 3:58     4,5/5

A introdução da segunda música se dá por um mini-solo do baixo de Peter Baltes e pelas baquetas de Stefan Kaufmann, é pesada e tem um riff direto como a faixa anterior, possui alguns efeitos eletrônicos que nada prejudicaram a canção; mas infelizmente nem se compara a qualidade entre essa e Balls To The WallLondon Leatherboys é cantada pelo vocalista Udo Dirkschneider de um modo rasgado e agressivo, e é uma boa música! Destaque para seus últimos segundos quando a bateria de Stefan marca um ritmo acelerado e o berro de Udo mostra que mesmo sendo baixinho e gordinho ele é um ótimo cantor!

3 – Fight it Back – 3:34   5/5

Fight it Back tem uma introdução menos empolgante que as duas faixas anteriores, e é menos pesada também. Udo canta de uma forma singular, de uma forma menos agressiva. Mas esses fatores não são um contra, pois a canção é ótima. Peter Baltes toca um riff magistral em seu baixo que acompanha a voz de Udo perfeitamente e o solo de Holf Hoffmann é sensacional, eis o grande destaque desta. Um Heavy de primeira que agrada e faz você querer ouvir a próxima faixa.

4 – Head Over Heels – 5:55     5/5

Aqui pra mim está o ápice do álbum, muitas, mas muitas pessoas dizem que a melhor música de Balls to the Wall é a própria música que leva o nome do álbum, mas sou uma exceção entre elas. Head Over Heels tem a melhor introdução entre todas as canções do álbum isso é fato. Abre de forma magistral com o dueto de um riff de baixo de Baltes e um mini solo de Hoffman, e logo após entra o berro de arrepiar a alma de Udo junto com a bateria de Stefan, que aliás está simplesmente de arregaçar com suas baquetas nessa faixa. Head Over Heels, pode não ter uma bela letra, mas tem uma bela batida, uma boa harmonia entre os instrumentos, um peso bem Heavy e um refrão grudento de mais! Vale destacar o solo sensacional de guitarras da dupla Hoffman e Herman Frank, harmonia total, sincronismo total. Perfeita!!

5 – Losing More Than You Ever Had – 5:04    4,5/5

A 5ª faixa do álbum tem uma introdução pesada e continua assim até seu final, tem uma das melhores letras do álbum e em sua maioria o vocalista Udo conta com a ajuda de Backing Vocals muito bem cantados. Ótima música que mesmo sem os solos de guitarras habituais não deixa o peso e a qualidade do álbum cair. Stefan se mostra um grande baterista aqui, baquetando em uma determinada hora com uma velocidade impressionante. Com um belo refrão Losing More Than You Ever Had pode ser considerada uma das melhores do álbum.

6 – Love Child – 3:33     4/5

Love Child tem uma boa introdução dada pelas guitarras da dupla Hoffmann e Frank. Muitos dizem que sua letra é sobre homossexuais, mas nada foi confirmado pelos integrantes da banda. Love Child tem um refrão belo, grudento que faz o ouvinte cantar junto. Tem a marca do grupo: a voz rasgada de Udo, riffs de guitarra pesados, bateria acelerada, além de um solo de guitarra executado por Hoffmann!

7 – Turn Me On – 5:12     4,5/5

Aqui está outro Heavy Metal de primeira. Turn Me On é uma das melhores do álbum. Udo aqui está em uma das suas melhores interpretações, totalmente agressivo, canta o refrão a plenos pulmões. Refrão este que é totalmente malicioso e grudento!… Destaque para o grande solo de Hoffmann que mostra seu potencial como guitarrista! Ótima música que mantém o álbum num patamar alto e totalmente pesado! Música essa que deve fazer grande sucesso entre os bordéis da Alemanha….HEHE!

8 – Losers and Winners – 4:19 – 3/5

Losers and Winners não é uma péssima música. Mas poderemos dizer que ela tem mais pontos negativos do que positivos. O riff da guitarra de Frank não chega a impressionar e a voz de Udo está menos rasgada e agressiva que o normal!…O refrão muitas vezes repetido não chega a empolgar e se torna enjoativo. Em seus 4 minutos Losers and Winners tem apenas 30 segundos de brilhantismo, quando os backing vocals se intercalam com o grande solo de Hoffmann.

9 – Guardian of the Night – 4:25     4,5/5

A penúltima música do álbum tem a introdução dada por um mini-solo de violão, totalmente lenta. De acordo com que os segundos passam, vai ganhando peso. A voz de Udo nessa está impecável, diferentemente da canção anterior. Boa música que tem uma das melhores letras do álbum. E um dos melhores solos de guitarra  feito por Hoffmann!

10 – Winterdreams – 4:45    4/5

A última música desse clássico do Heavy Metal é a mais lenta de todo álbum. A única balada presente no repertório. Tem uma introdução cadenciada pelo baixo do excelente Baltes. A voz de Udo está meio irreconhecível, pois perdeu toda aquela agitação e toda aquele peso de todas as canções anteriores. Winterdreams é 90% cantada em coro e fala sobre as belezas da natureza. Chega a ser um pouco melancólica e depois de umas 3 ouvidas chega a soar enjoativa, mas não é uma péssima música. Encerra de uma boa forma este maravilhoso álbum de uma das melhores bandas alemãs que se já deu noticia!

Todas as músicas foram escritas pelos membros da banda e por Deaffy.

Média do Álbum: 9/10

9 – Guardian of the Night – 4:25     4.5/5

A penúltima música do álbum tem a introdução dada por um mini-solo de violão, totalmente lenta. De acordo com que os segundos passam, vai ganhando peso. A voz de Udo nessa está impecável, diferentemente da canção anterior. Boa música que tem uma das melhores letras do álbum. E um dos melhores solos de guitarra  feito por Hoffmann!

, , , ,

  1. #1 por Igor Maxwel em 06/06/2015 - 17:14

    Dos três discos analisados do Accept aqui, só conheço esse “Balls to the Wall”.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: