(2010) Scorpions – Sting In The Tail


Capa do álbum

Parece mentira, mas pouco tempo atrás a banda germânica Scorpions anunciaria o fim de sua extensa carreira e gravaria apenas mais um álbum e faria uma turnê mundial. A Banda consegue encerrar a carreira com chave de ouro em um álbum que não apresenta nada de novo, mas sim a banda que gravou clássico após clássico na década de 80, e um Sting In The Tail com as características das músicas mais aclamadas da banda, uma pena que este será o último lançamento alemão, segundo eles.

Melhor Música: The Best Is Yet To Come

Pior Música: Let’s Rock

1. Raised on Rock – 3:57 (Music: Andersson, Hansen / Lyrics: Hansen, Meine) 5/5
Um riff simples com power acordes e um solo agitado de guitarra a lá “Rock You Like A Hurricane” e uma letra simples mas que te faz querer pular, a faixa abre o álbum com força total e mostra que certamente poderia estar em algum lançamento dos anos 80, certamente um clássico do último lançamento germânico.

2. Sting in the Tail – 3:12 (Meine, Schenker / Meine) 5/5
A faixa que carrega o nome do álbum mostra que os músicos são capazes tanto de produzir uma faixa que lembra seus tempos áureos, quanto uma faixa com riffs e efeitos modernos sem deixar a música cansativa, tem um refrão daqueles que quando você menos espera, está cantando junto, além de um belo solo de guitarra.

3. Slave Me – 2:44 (Schenker / Meine, Jabs, Bazilian) 5/5
A Banda se torna um pouco mais pesada nesta faixa, chegando perto de soar como um Heavy Metal, característica bem conhecida da banda, refrão cativante e grudento, é uma mistura perfeita entre “Humanity:Hour I” E “Blackout”, ou seja, não poderia ficar ruim.

4. The Good Die Young (feat. Tarja Turunen) – 5:14 (Schenker, Kolonovits / Meine) 5/5
Primeira balada do álbum e mostra que nisso, os escorpiões continuam experts, no maior estilo “Still Loving You” só que com um peso a mais The Good Die Young tem uma letra pesada e realista, e com um refrão como este:
“The good die young
There might be no tomorrow
In God we trust
Through all this pain and sorrow…”

Mostra porque da banda ser uma das mais aclamadas do rock internacional, conta com participações de Tarja Turunen nos backing vocals.

5. No Limit – 3:24 (Meine, Schenker, Bazilian / Meine, Schenker, Bazilian) 4/5
Voltando ao peso e a modernidade mostrada em Sting In The Tail, No Limit é uma repetição de tudo já mostrado anteriormente e chega a enjoar um pouco, lógico que o nível do álbum não cai por competência extrema da banda, a música ganha pontos pela mensagem positiva que transmite, “Não há limites para você, e o céu é o limite”.

6. Rock Zone – 3:17 (Meine, Andersson, Hansen / Meine) 4/5
Talvez a faixa mais pesada do álbum, após um cativante e vibrante riff e um belo e grudento refrão, fica apenas a sensação de já ter ouvido isto várias e várias vezes, principalmente por músicas que contem “Rock” no nome e nos refrões do Scorpions, chegando a se comparar David Coverdale e suas músicas com “Love” no nome.

7. Lorelei – 4:31 (Schenker, Thomander, Wikström / Meine, Bazilian, Thomander, Wikström) 5/5
Outra balada no álbum, incrível como os alemães tem capacidade de fazer as mais belas baladas, vez após vez, Lorelei não tem nada de diferente de outras faixas similares da banda, a voz de Klaus Meine é inconfundível e é uma das marcas da banda, e faz com que a música soe como uma faixa perdida dos anos 80, merece grande destaque.

8. Turn You On – 4:25 (Schenker, Andersson, Hansen / Meine) 4,5/5
Com uma abertura na percussão a lá “We’re not gonna take it” do Twisted Sister, “Turn You On” fala explícitamente sobre sexo, e após algumas passagens um tanto tediosas nos versos, se recupera no refrão que é uma das obras primas do álbum, faz você cantar junto e pular, C’mon, If You Wanna Feel The Sting.

9. Let’s Rock – 3:22 (Schenker, Meine, Bazilian / Meine, Bazilian) 3/5
Segue no mesmo estilo das anteriores e como dito no post já, a banda se repete muito em músicas com Rock no nome, chegando a soar repetitiva, não que a faixa seja ruim, mas comparada a obra inteira, ela acaba perdendo pontos.

10. Sly – 5:15 (Meine, Schenker / Meine) 4,5/5
Impossível de não ouvir as primeiras notas e lembrar imediatamente de “Still Loving You”, a banda poderia acusar a si mesma de plágio nesta faixa, apesar deste “deslize”, a banda faz mais do que a obrigação nesta balada, que é um ponto forte da banda, destaque para as passagens de guitarra e o lindo solo.

11. Spirit of Rock – 3:43 (Schenker, Bazilian / Meine, Schenker, Bazilian) 5/5
Animada e cativante, com coros de Yeah,Yeah,Yeahs, segue o mesmo estilo dos clássicos da banda com power chords e energia positiva, não há muito o que comentar sobre a faixa, deixe que ela mesma fale por si.
“And the spirit of rock will never die
Just like a rock in the ocean
In the spirit of rock we’re flying high
Always high on emotion
The spirit of rock will never die
I swear yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah , yeah!”

12. The Best Is Yet to Come – 4:34 (Bazilian, Thomander, Wikström / Schenker, Bazilian, Thomander, Wikström) 5/5
A Banda não poderia encerrar a carreira de melhor maneira, The Best Is Yet To Come é uma semi-balada daquelas que tocam no fundo da alma e se tornou uma das melhores composições do Scorpions de todos os Tempos, encerro este post com um trecho da letra desta obra de arte que a última faixa, do último álbum de uma lenda do rock, os Scorpions.

“And the best is yet to come
I know, you know
That we’ve only just begun
Through the highs and lows
And how can I live without you
You’re such a part of me
And you’ve always been the one
Keeping me forever young
And the best is yet to come”

Porque o melhor sempre estará por vir, post dedicado a @BellaBrendler, amor da minha vida…Te amo muito😀 ♥

The Best Is Yet To Come

Média do álbum: 9/10

Apenas um adendo: A tristeza de que a banda irá acabar após o fim da turnê se torna apenas um mero detalhe já que o refrão do álbum resume bem o que será a música daqui pra frente, “The Spirit of Rock Will Never Die.”

Obrigado Scorpions 45 anos de pura magia, The Spirit Of Rock Will Never Die!

, , , ,

  1. #1 por Bella em 28/06/2010 - 10:02

    Post perfeeito, como sempre. Muito bem escrito!
    Obrigada por seguir a sugestão…e foi uma surpresa ver o meu nome ali *-*
    Te amo muito Gui ♥
    Beeeijo =*

  2. #2 por joaora em 28/06/2010 - 11:27

    Que lindo HEHE!!!…Dá-lhe Guibby, apaixonado!!… Post triste foda!!

  3. #3 por ARIANE MEINE em 18/02/2011 - 15:17

    COMO UMA GRANDE FÃ DESSA BANDA MARAVILHOSA Q É SCORPIONS ,Ñ PODERIA DEIXAR DE AGRADECER INFINITAMENTE A ESSA BANDA Q ME TROUXE INUMERAS ALEGRIAS Q ME DEU UMA PERSPECTIVA NOVA SOBRE A VIDA………….MUITO OBRIGADA MEUS AMADOS SCORPIÕES!!!!!!!AINDA Q ELES DIGAM SE TRATAR ESSE ALBUM STING IN THE TAIL COMO O ULTIMO DA CARRREIRA(NO AUGE),ACREDITO Q EM BREVE PODEREMOS REENCONTRA-LOS,SEJA NO BRASIL OU NO EXTERIOR!!!!COM CERTEZA AKI NO BRASIL,SCORPIONS CONTINUARÁ SENDO UMA DAS MELHORES BANDAS DO MUNDO(APESAR DE EU ACHAR Q SE TRATA DA MELHOR)FICA O CARINHO O AMOR E O RESPEITO POR ESSA BANDA Q ATRAVESSOU GERAÇÕES E QUE FELIZMENTE EU PUDE CONECÊ-LOS E ASSISTIR A TRES SHOWS MARAVILHOSOS DESSA BANDA AQUI NO BRASIL,TODOS DE PERTINHO,Q P MIM ASSISTIR SCORPIONS SÓ SENDO VIP!!!!!AMO VCS SCORPIONS!!!!!

  4. #4 por Márcio em 11/03/2011 - 23:15

    Legal,Post muito bem escrito,pra mim banda Scorpions foi a melhor,é uma pena esse ser o ultimo album.A banda vai acabar pra ficar na historia rsrsrsrs

  1. (19/09/2010) Scorpions – Credicard Hall – São Paulo – Brasil « Roque Veloz /,,/
  2. Retrospectiva Roque Veloz 2010! « Roque Veloz /,,/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: