(1977) Queen – News of the World


Capa

Uma das melhores e mais influentes de todos os tempos, o Queen apresenta esse que se tornou um dos principais álbuns da banda e até hoje escutamos em todos os lugares ao menos uma música desse que tem grandes clássicos da história do rock.

Melhor música: “We Will Rock You”

Pior Música: “Sleeping on the Sidewalk”

*Ordem das músicas de acordo com a ordem do Vinil.

Lado A:

1 – “We Will Rock You” (Brian May) – (2:01) 5/5

Um dos grandes clássicos da história do rock mundial. Sua batida da bateria e seu refrão em coro são lembrados por muitos.  Além de sua antológica batida, tem um solo com uma grande atuação, particularmente falando, de um dos meus guitarristas mais influentes, Brian May.

2 – “We Are the Champions” (Freddie Mercury) – (3:00) 5/5

Junto com We Will Rock You, We Are the Champions está marcada como uma das mais importantes músicas do Queen. É uma balada com arranjos típicos do Queen, teclados, guitarra solando entre os versos e o cartão de visitas  da música, o refrão cantado em coro apenas com “We Are the Champions”.

3 – “Sheer Heart Attack” (Roger Taylor) – (3:26) 5/5

Mais uma que entra na galeria de clássicos da banda. É uma música mais rápida que as duas que iniciaram o álbum. Da década de 70, é uma típica composição do Roger Taylor, que além da bateria, divide os vocais com o lendário Freddie Mercury. Na década de 80, não era muito executada pela banda. Continua com a estrutura básica das músicas anteriores: arranjos de guitarra entre os versos, refrão apenas repetindo o título da música e cantado em coro. Tem um final estranho que parece que acaba no meio da música, mas é uma das melhores do álbum.

4 – “All Dead, All Dead” (Brian May) – (3:10) 5/5

Não só compos, mas também interpreta essa música, Brian May mostra que não é apenas um compositor ou apenas um grande guitarrista, prova que em banda de Freddie Mercury, Brian May também tem espaço. É uma balada que lembra muito as músicas de outro clássico da banda, o A Night of the Opera. É uma ótima música, mas é ofuscada pois está entre grandes clássicos da banda e não é muito lembrada.

5 – “Spread Your Wings” (John Deacon) – (4:34) 5/5

Mais uma balada do álbum, e mais um clássico da banda. Spread Your Wings tem uma atuação perfeita de Freddie não só nos vocais mais também no piano. Possui uma rítmica muito bem elaborada pelos músicos. Vai crescendo conforme a música vai evoluindo, além de um ótimo refrão e um solo discreto e com muito feeling com efeitos muito usados por May na década de 70 e que termina com o riff final tocado aos poucos até desaparecer.

6 – “Fight From the Inside” (Roger Taylor) – (3:03) 5/5

Com uma batida mais “setentista” e um riff magnífico de Brian, Freddie passa os vocais agora para Roger Taylor, que não faz feio. É uma música que se diferencia do restante do álbum, principalmente pelo sua parte rítmica que é bem diferente do que ouvimos até agora. Assim como a grande maioria das músicas desse álbum é curta e direta, não temos os tradicionais solos de guitarra, mas não perde nada, pois essa é mais uma ótima música do álbum.

Lado B:

1 – “Get Down Make Love” (Freddie Mercury) – (3:51) 5/5

Essa música inicia com um riff de baixo que é repitido ao longo da música. É uma das músicas do Queen com maior incitação sexual. Tem uma pegada mais psicodélica com batidas mais “secas” da bateria e um arranjo de guitarra com efeitos bem psicodélicos. Foi muito tocada pela banda na tour desse álbum e continuou no setlist da tour seguinte, a Hot Space Tour. Tem momentos que podemos colocar como “caóticos”, que são seguidos de uma quebra na música até o refrão e assim como muitas músicas do Queen, tem um final inesperado.

2 – “Sleeping on the Sidewalk” (Brian May) – (3:06) 4/5

Tem uma pegada mais clássica que lembra muito ZZ Top. Dobradinha de May na composição e nos vocais, que como já dito, domina os vocais tão bem quanto compor e tocar boa e velha Red Special. É uma ótima música, que também é deixada de lado quando se tem grandes clássicos da banda no mesmo álbum.

3 – “Who Needs You” (John Deacon) – (3:05) 4/5

Lembra vagamente outra música do Queen chamada Misfire. May discretamente atua com juntamente com Freedie excepcionalmente nos vocais  Tem um ritmo mais latino. É uma música acústica que tem uma ótima atuação de Brian May no violão e nas pequenas passagens de guitarra com efeitos.  Não chega a ser uma balada, mas é uma música mais “relex”.

4 – “It’s Late”  (Brian May) – (6:26) 5/5

It’s Late é muito parecida com  Hammer to Fall que foi lançada anos mais tarde no álbum The Works. Sou suspeito de falar das composições do Brian, mas existe algo de inexplicável nessa música. Tem riff que se repete ao longo da música, além de uma grande atuação de Freddie que atinge notas altas, assim como o refrão cantado em coro com o resto da banda. O solo com muitos efeitos também é um dos pontos fortes dessa música. É a mais longa do álbum, com aproximadamente 6 minutos e meio e também pouco repetitiva, mas esse é um ponto em que pode ser relevado, assim como o final da música que  quebra um pouco o conceito inicial dela e que lembrando um pouco Sheer Heart Attack.

5 – “My Melancholy Blues” (Freddie Mercury) – (3:29) 5/5

Encerra o lado B desse álbum, com apenas voz e piano e uma discreta marcação na bateria, tem  influências fortes no Blues, como o nome da música diz. Mais uma balada que tem uma atuação memorável de Freddie Mercury, é bem o estilo de música voz e piano que lembra aqueles filmes mais clássicos românticos, que ao longo da carreira do Queen, Freddie utilizou durante as  3 décadas quando estava entre nós.

Média do Álbum: 9/10

Curiosidades:

  • We Will Rock You é considerado o primeiro rap já composto. Também é nome de um musical da broadway que é em tributo ao Queen e que brevemente pode virar filme.
  • Por muitos anos de banda, o Queen encerrava seus shows com We Will Rock You seguido por We Are the Champions. Essas duas músicas são clássicos muito executados no esporte; We Will Rock You durante partidas, tocadas por torcedores e We Are the Champions principalmente quando há uma vitória.
  • We Will Rock You e We Are the Champions também foram usadas na trilha do filme Coração de Cavaleiro. We Are the Champions foi regravada pela banda juntamente com o cantor Robbie Williams.
  • Sleeping on the Sidewalk é uma gravação de estúdio ao vivo.
  • A parte solada de Get Down Make Love foi pensada originalmente para a música It’s Late.
  • Entre outras regravações, Spread Your Wings foi regravada pela banda alemã Blind Guardian.

FM

One by one…Only the good die young

, , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: