(1989) King Diamond – Conspiracy


Capa

Conspiracy é a continuação da história contida no álbum “Them”, porém muito melhor trabalhado musicalmente do que seu antecessor. A banda de King Diamond estava em seu auge em termos de técnica e criatividade, contando também com sua melhor formação: King Diamond (Vocais), Andy LaRocque e Pete Blakk (Guitarras), Hal Patino (Baixo) e Mikkey Dee (Bateria). Durante a tour de divulgação, Dee foi substituído por Snowy Shaw.

Melhor música: “Amon” Belongs To “Them”

Pior música: Cremation

1 – At The Graves (King Diamond) (8:54) 5/5

Começa com uma longa introdução de teclado e os vocais melancólicos de King. Ganha ritmo e se revela com um dos melhores instrumentais do álbum.  A dupla de guitarras de Andy LaRocque e Pete Blakk aparece muito bem entrosada. Longa música que vale a pena ser ouvida inteira.

2 – Sleepless Nights (Andy LaRocque) (5:03) 5/5

Introdução pesada e rápida, cai em um verso mais lento com boas linhas de baixo. Após retomar o peso, ótimos solos da dupla LaRocque/Blakk. King Diamond faz uso de quase todas as suas extensões vocais e falsetes, indo do gutural aos clássicos agudos nessa música que é a mais famosa e uma das melhores do álbum.

3 – Lies (King Diamond) (4:21) 4/5

Uma introdução quase orquestrada pelas guitarras e uma interpretação um tanto cômica por parte de King Diamond, falando sobre um exame de sanidade que teria sido submetido, e no qual mentiu sobre sua real condição. Uma parte mais lenta no meio da música para o solo de Andy, e o fim com força total. Boa música.

4 – A Visit From The Dead (Andy LaRocque) (6:10) 5/5

Inicia com uma bela introdução acústica e entra em um ótimo riff e linhas vocais muito criativas e bem executadas. Refrão impecável. É uma das músicas mais sombrias do álbum, e mostra os vocais de King em ótima forma.

5 – The Wedding Dream (King Diamond) (6:00) 5/5

King Diamond começa intercalando versos dramáticos entre trechos de uma marcha nupcial, e então começa a pancadaria! O riff é rápido e as linhas de baixo precisas. Depois do primeiro refrão, percebe-se um riff bem “stacatto” e a base dos solos chega a chamar mais atenção do que os próprios. Depois de mais alguns versos e refrões bem rápidos, voltam os versos dramáticos da introdução, e a música termina tão calma quanto começou.

6 – “Amon” Belongs To “Them” (King Diamond/Andy LaRocque) (3:49) 5/5

Mais uma pérola desse álbum fabuloso. Riff perfeito, linhas vocais e timbres igualmente fantásticos, e temos ainda o melhor refrão do disco. Desnecessário dizer o nível de entrosamento dos guitarristas. Se King Diamond e Andy LaRocque já são compositores extraordinários quando trabalham sozinhos, temos aqui uma amostra do que são capazes quando se juntam. Matadora do começo ao fim.

7 – Something Weird (Andy LaRocque) (2:05) 5/5

Música mais “dark” do disco. Típica composição de Andy, começa com guitarras sombrias, passando por uma parte orquestrada e teclados soando tenebrosos bem no estilo “trilha de filme de terror”. Ótima música.

8 – Victimized (Andy La Rocque) (5:19)  4/5

Segue a mesma linha de “Amon” Belongs To “Them”. Merece destaque a letra em grande parte em forma de diálogo entre personagens da história que o álbum representa, que é uma característica de muitos álbuns de King Diamond, especialmente de “Them” e Conspiracy.

9 – Let It Be Done (King Diamond) (1:12) 4/5

Apenas algumas passagens de teclado enquanto acontece a narrativa do que seria um exorcismo que acontece na história do álbum. Cumpre bem sua função, mas falta pelo menos um riff, talvez algo na linha da instrumental Something Weird.

10 – Cremation (King Diamond) (4:11) 4/5

Praticamente outro instrumental, a não ser pela estrofre pronunciada no final da música. Basicamente um riff simples acompanhado por alguns solos de teclado. Termina com os já citados versos ditos por King e som de sinos.

Média do álbum: 10/10

Curiosidades:

  • A capa original não foi aprovada pelo próprio King Diamond, havendo no mundo cerca de 800 cópias apenas com essa capa, já que quando foi decidida a mudança, a prensagem inicial já havia começado:

  • Na Coréia a capa foi censurada, sendo usado no lugar da foto de King Diamond um logotipo rosa. No mínimo estranho:

Peço desculpas por qualquer exagero que eu tenha cometido na avaliação do álbum, pois este é pra mim um dos melhores discos de Heavy Metal já feitos. Por isso, ouçam e tirem suas próprias conclusões😉

“Whenever the dark is near
I will return from the grave
to haunt you… Godforsaken whore!”

, , , , ,

  1. (1990) King Diamond – The Eye « Roque Veloz /,,/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: